Avançar para o conteúdo principal
A nossa actividade expõe-nos diariamente perante certas situações com as quais temos que saber lidar. Uma delas é o vocabulário técnico.
Considerando o tema Radiografia Industrial, qual o termo correcto: Defeito, Imperfeição, Indicação ou Descontinuidade.

Esta "dissertação" serve para clarificar a situação. 
Considerem:

- De acordo com as normas EN ISO 5817 e EN ISO 6520-1 temos o termo "Imperfections". Ainda que a primeira seja aplicável apenas à Inspecção Visual, a segunda é geral.

EN ISO 5817 - Welding - Fusion-welded joints in steel, nickel, titanium and other alloys (beam welding excluded) - Quality levels for imperfections
EN ISO 6520-1 - Welding and allied processes - Classification of geometric imperfections in metallic materials - Part 1: Fusion Welding

- Na norma EN ISO 10675-1, tabela 2 "Acceptance levels for internal indications in butt welds", 1ª linha, 2ª coluna temos "Type of internal imperfections in accordance with ISO 6520-1". Concluímos que o critério de aceitação para radiografia industrial considera o termo imperfeição/indicação antes de defeito.
O ponto 1 da norma diz-nos:

"1 Scope
This document specifies acceptance levels for indications from imperfections in butt welds of steel...
...
When assessing whether a weld meets the requirement specified for a weld quality level, the sizes of imperfections permitted by standards are compared with the dimensions of indications revealed by a radiograph made of the weld."

- Recorrendo à norma EN 1330-1 "NDT - Terminology- Part 1: List of General Terms", a definição de "defect" empurra-nos para a norma ISO 8402 "Quality management and quality assurance - Vocabulary" (esta norma foi sendo sucessivamente substituída até chegarmos à ISO 9000: 2015, no entanto mantive esta definição pois está referida na EN 1330-1, última edição). Esta norma define:

Defect
Nonfulfillement of an intended usage requirement or reasonable expectation including one concerned with safety.

Esta norma também adverte que "the term defect should be used with extreme care."
Isto é sempre que não cumpre os pressupostos do critério de aceitação é defeito, caso contrário não é. Por outras palavras, não pode ser aceite (rejeição).

- A norma EN 1330-2 "NDT - Terminology - Part 2: Terms common to the NDT methods" temos:

Discontinuity; inhomegeneity
Detectable change in the material, produced inherently or artificially.
Indication
Representation or signal from a discontinuity in the format typical for the NDT method used.

- Avançando com o raciocínio, a ISO TR 25901-1 " Welding and allied processes - Vocabulary - Part 1: General terms" define:

Imperfection
Discontinuity in the weld or deviation from the intended geometry.


CONCLUSÃO
O que se detecta quando se interpreta radiografias é: indications of imperfections (EN ISO 10675-1).
Estas indicações de imperfeições tornam-se defeito quando se verifica: nonfulfillement of an intended usage requirement or reasonable expectiation including one concerned with safety. Isto é, apenas é defeito se, de acordo com a EN ISO 10675-1: a weld does not meet the requirements specified for a weld quality.
Na realidade, apenas a norma EN 1330-1 usa/refere o termo defeito, as restantes usam indicações, imperfeições e descontinuidades.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Votos de um 2019 Extraordinário! Algo que nos obriga a reflectir... NDT International / BINDT - The Forum discusses the revoking of  thousands of PCN certifications At the beginning of June 2017 BINDT (British Institute of Non-Destructive  Testing) published that they have uncovered a very widespread and systemic  breach of ethics and serious malpractice in the case of NDT International PTE  Ltd.. "It is not possible to discriminate between legitimate certificates and invalid certificates and so all  certificates will have to be withdrawn without exception", one can read in their official statement and  read further: "BINDT will allow candidates up to two months to retake the full initial examination before  their certification is formally withdrawn". The two month deadline was increased on 23 June to six months.  BINDT published a list of names of more than 3000 names of affected PCN certifications holders.  (PCN=Personnel Certification in Non-Destructive Test

Magnetoscopia vs Líquidos Penetrantes

Desde que a Qualend começou a laborar, tem havido um obstáculo díficil de ultrapassar com nossos Clientes, a preferência pelos Líquidos Penetrantes em detrimento da Magnetoscopia. Na realidade, a literatura da especialidade diz claramente que o ensaio por Líquidos Penetrantes tem uma sensibilidade elevada. No entanto, nunca estabelece uma comparação entre os dois métodos. Desde sempre, o Cliente quer ser bem servido pagando o menos possível. Podendo ser este um dos pontos que os leva a optar pelos Líquidos Penetrantes, em minha opinião mal. Posto isto, em termos comparativos temos: Ambos os ensaios exigem um conjunto de consumíveis. No caso dos Líquidos Penetrantes, temos o líquido penetrante, o revelador e o líquido de limpeza. A Magnetoscopia tem a laca de contraste, o líquido magnético e o líquido de limpeza. Os requisitos de limpeza são semelhantes, isto é, as superfícies a ensaiar deverão estar isentas de oxidação, óleos, gordura, salpicos de soldadura, marcas de maquinagem, sujid

Ensaio por Partículas Magnéticas ou Magnetoscopia

É um ensaio não destrutivo utilizado para avaliar a conformidade de uma peça ou componente com um Critério de Aceitação de um Código, Norma ou Especificação definido. Resumindo, o seu objectivo é: Detecção e revelação da natureza das descontinuidades sem danificar o material; Separar materiais considerados aceitáveis dos inaceitáveis. Recorre-se à indução de campos magnéticos na peça ou componente a ensaiar e a partículas ferromagnéticas extremamente pequenas (através de meio seco ou húmido) para em conjunto detectar imperfeições superficiais e sub-superficiais (até 6mm de profundiddade). As peças ou componentes tem, obrigatoriamente, de ser permeáveis aos campos magnéticos. A Magnetoscopia ou Partículas Magnéticas utiliza as linhas de força com origem no campo magnético para movimentar as particulas que, sempre que no seu caminho encontram uma indicação (um campo de fuga), aglomeram-se me torno dela "desenhando" o seu formato na superfície sujeita ao campo magnético. Exis